SINTA-SE EM CASA, FIQUE A VONTADE
Terça-feira, 6 de Dezembro de 2011
A BOLINHA PERDIDA

 

 

Quando o dia `e cansativo e me traz desagrados, apetece-me voltar ao passado e ser crianca outra vez.

Por vezes, relembro pequenas passagens desses tempos longinquos, que me fazem sorrir.

Algumas trazem-me memorias de uma vida sadia, simples, plena de coisas agradaveis, outras porem, recordam-me que o mundo nunca foi perfeito, e que sempre houve e havera injusticas.

Nao sei porque, hoje veio-me a ideia uma historia que aconteceu quando eu teria uns tres anos. Seculo passado, portanto...ahahah!

Os meus pais trabalhavam no campo, e levavam-me com eles, e por la me entretinha sozinha a brincar com o que calhava.

Nesse dia andava a brincar com uma bolinha de borracha, mais ou menos do tamanho de um ovo de galinha. Para mim era uma reliquia, pois os brinquedos nao abundavam.

Acontece que recebemos a visita dos patroes(donos de uma boa fatia do Alentejo), que levavam consigo as duas netas, sendo que uma delas era da minha idade e a outra um pouco mais velha (mais tarde viriamos a frequentar juntas o liceu).

Completamente alheia a essa coisa de classes sociais, devo ter ficado contente por ter alguem com quem brincar, e claro que comecamos a jogar as tres com a minha bolinha de estimacao.

Passado pouco tempo uma das miudas atirou a minha bola para o meio da seara. Entrei em panico, ao olhar para as espigas, pensando que seria missao impossivel encontrar a minha reliquia.

Com as lagrimas a saltar, gritei para a minha mae:

Oh mae...a gaiata atirou a minha bola para a seara!

A reaccao da minha mae deve ter sido para mim um choque maior do que o de perder a bola, pois `e essa a imagem que melhor retenho.

Lembro-me que correu na minha direccao com ar ameacador e disse muito irritada:

Nao `e a gaiata...`e a menina, e nao tem importancia nenhuma que tenha atirado a bola para a seara!

Chorei desesperadamente...esperava que se irritasse com a "gaiata", nunca comigo. Nao compreendi porque `e que eu e as miudas da minha idade eramos gaiatas, e aquela nao era. Nao compreendi nada, nada de nada.

Somente, anos mais tarde, quando ja no liceu, na hora do recreio, essas meninas e o seu grupo, se afastavam das gaiatas, fechando-lhes a entrada a qualquer brincadeira, comecei a compreender a atitude da minha mae.

Nao posso dizer que tenha afectado a minha vida, mas a verdade `e que, ainda hoje, passados que sao mais de cinquenta anos, lembro este episodio.

Faz-me sorrir, um sorriso triste, de desencanto, por vivermos num mundo tao desigual.

 

 

 

 

O SOL QUANDO NASCE `E PARA TODOS...OU NAO?



publicado por sopa-de-letras às 21:37
link do post | comentar | favorito
partilhar

contador de visitas
sayaç
pesquisar
 
participar

participe neste blog

favoritos

COISAS QUE NOS DOEM

DESCULPEM QUALQUER COISIN...

ONDE ANDAS MINHA ALEGRIA?

subscrever feeds
mais sobre mim
Os meus sitios:
www.meninadomonte.blogspot.co.uk https://www.facebook.com/mletras?ref=tn_tnmn http://www.hi5.com/profile.html https://twitter.com/#!/bletras letras1@msn.com bletras1@sapo.pt